9 de março de 2012 • 12:08 am

Nordeste » Notícias

Grupo Gay da Bahia ‘premia’ Dilma como inimiga número 1 dos homossexuais

De acordo com o GGB, o veto ao kit anti-homofobia escolar foi o motivo que levou a presidente ao posto de maior inimiga dos homossexuais no Brasil

A presidente Dilma Rousseff foi eleita a inimiga número um dos gays brasileiros, em premiação do Grupo Gay da Bahia.

O Troféu Pau de Sebo existe há 22 anos e listou os maiores inimigos dos homossexuais brasileiros.

De acordo com o GGB, o veto ao kit anti-homofobia escolar foi o motivo que levou a presidente ao posto de maior inimiga dos homossexuais no Brasil.

As informações são do Terra.

O grupo alega que, com a queda do projeto, mais de 6 milhões de estudantes deixaram de ser capacitados para atuar contra a homofobia e pela defesa os direitos da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). A ausência do kit, segundo o grupo, ainda estimula o bullying homofóbico.

O presidente de honra do grupo, o sociólogo Luiz Mott, lamentou ter que dar o prêmio à presidente, que, segundo ele, teve a chance de promover uma reviravolta contra a homofobia no Brasil e a desperdiçou voluntariamente.

Para ele, o veto de Dilma à iniciativa ocorreu por dois motivos. O primeiro seria o que ele considera uma “homofobia internalizada” por parte da presidente, que estaria continuamente se afastando dos movimentos LGBT. O segundo, de acordo com Mott, é a relação política que a presidente cultiva com grupos considerados homofóbicos pelo GGB, em especial os evangélicos.

“Ela está cada vez mais se aproximando dos evangélicos, que a obrigam a tomar determinadas decisões colocando debaixo do braço a Bíblia Sagrada”, disse o sociólogo. Mott afirmou ainda que, se o prêmio fosse físico e Dilma viesse recebê-lo em Salvador, diria à petista que ela ainda tem condições de reparar os “malfeitos que tem cometido contra os homossexuais”. “O perdão sempre é possível desde que haja conversão para o lado do bem.”

Outros políticos listados pelo GGB, todos por supostas declarações homofóbicas, foram os senadores Marcelo Crivella (PRB-RJ), atual ministro da Pesca, e Magno Malta (PR-ES), além dos deputados federais João Campos (PSDB-GO), Ronaldo Fonseca (PR-DF), Marco Feliciano (PSC-SP), Anthony Garotinho (PR-RJ), André Zacarov (PMDB-PR), Lauriete, (PSC-ES), Acelino Popó (PRB-BA), Salvador Zimbaldi (PDT-SP) e Áureo Moreira Ribeiro (PRTB-RJ).

Na categoria personalidades, o escolhido foi o ator Marcelo Serrado, que interpreta o homossexual Crô na novela Fina Estampa. O artista declarou que é contra o beijo gay na televisão e que não gostaria que sua filha visse uma cena assim. Ele foi listado ao lado da travesti Rogéria, que também se declarou contra. Já o lutador Rodrigo Minotauro também fez parte da lista por dizer na TV que não treinaria um aluno gay.

Deixe o seu comentário


© 2012 - 2014 Repórter Alagoas. Todos os direitos reservados. E-mail: contato@reporteralagoas.com.br Jornalista responsável: Odilon Rios - MTB 840 / AL