TAGS: "educação"

Na Emancipação de Alagoas, a lição dos que não se rendem

Na Emancipação de Alagoas, a lição dos que não se rendem



“Faces sob o sol, os olhos na cruz
os heróis do bem prosseguem na brisa da manhã…” *


     No estado de Alagoas as belezas naturais são um deslumbre, e mesmo que minha opinião possa ser avaliada como claramente tendenciosa e bairrista, quem nos visita não há como não dizer da beleza de nossas praias, de nossas lagoas, de nossa culinária, da singeleza do nosso artesanato, dos folguedos e da alegria do nosso povo, patrimônio imaterial mais valioso.
     Porém, virando a página do encanto, o estado das Alagoas é um estado de ausências. Um verso de um dos nossos folguedos apregoa: “… quem nasce nas Alagoas, não passa necessidade…” quem dera fosse verdade!
     Sucessivos governos se ausentaram da responsabilidade para com a construção das políticas públicas de atendimento a população. Saúde,  Educação, Assistência Social, moradia, lazer,  cultura, convertem-se em nota de rodapé nos programas de governo.
     Sucessivos governos vislumbrando o potencial de massa de manobra que é um povo sem educação, sem autoestima, espoliado no seu direito de morar dignamente, trabalhar, ter assistência médica quando precise, reconhecer-se produtor de cultura e conhecimento, abandonaram este mesmo povo à própria sorte. Ausentes dos direitos, mantêm-se cidadãos e cidadãs de segunda classe.
      “Manda quem pode. Obedece quem tem juízo”, era – e ainda é – a máxima que corre à boca pequena nos currais eleitorais do mar ao sertão e mais ausências são contabilizadas. A frase, capciosa e perversa, dá o tom da ameaça necessária para se manter um povo subserviente, trocando voto por um favor que na maioria dos casos, é direito garantido em lei, mas que serve como moeda de troca nas mãos inescrupulosas de quem vive de achaques e roubalheiras, de quem manipula até a boa fé alheia.
     No nosso inventário de ausências, estudantes se ausentam da sala de aula pela ausência crônica de professores, pela ausência de condição nas escolas sucateadas, pela ausência de uma gestão governamental que priorize a resolução desses problemas, que garanta direitos adquiridos.
     Trabalhadores se ausentam das escolas acossados pela falta de condições mínimas de trabalho, de segurança, pelas doenças da profissão, pela desvalorização da profissão, pela desilusão, embora reconheça também que alguns são descomprometidos, contabilizam a ausência do respeito ao contribuinte que paga nossos salários, aos seres que estão em nossas salas de aula.
     A Educação Escolar, meu campo de atuação, é bem “o centro das nossas desatenções” e o centro geral das ausências é a população desrespeitada no direito de ter educação como um bem inalienável, o direito que assegura a lei máxima do nosso país.
     Os trabalhadores da Educação do Estado de Alagoas(dos municipios e do estado) entram em greve quase todos os anos. Embora os governos saibam do débito com a população que anualmente amarga índices vergonhosos de IDH**, de analfabetismo, de morte entre jovens, de violência contra  a mulher e de modo geral, embora saibam do débito com a categoria e com a população,  por não cumprir acordos firmados, dificultam o diálogo mantendo uma postura intransigente e, negligentes, se ausentam, mais uma vez, das responsabilidades.
     Aos trabalhadores da Educação em Alagoas resta a luta, porque nada nos chegou de bandeja, exemplo, a conquista da isonomia com o nível superior do estado, há alguns anos atrás. Sabemos todos que greve é um remédio amargo demais, pois só quem nunca viveu o transtorno de reorganizar ano escolar fora do ano civil diz que “professor não quer trabalhar”. Só quem vive a realidade de tantas ausências em um espaço que deveria ser de fartura e vida, que é a escola, sabe o quanto nos custa cada uma dessas ausências.
     Hoje, 16 de setembro, comemora-se a Emancipação Política de Alagoas.São 196 anos de história. E que não se ausente de nós a esperança.


  “Ah! Como é difícil tornar-se herói.
Só quem tentou sabe como dói
vencer Satã só com orações…”

*fragmentos de Agnos Dei- João Bosco & Aldir Blanc
**IDH- Índice de Desenvolvimento Humano

Mais de 60 milhões de crianças estão fora da escola em todo o mundo

Mais de 60 milhões de crianças estão fora da escola em todo o mundo
Dad Squarisi – Correio Braziliense “Milhões de crianças estão sendo roubadas em seu direito fundamental de receber educação de qualidade.” As palavras da sheikha Moza bint Nasser abriram os trabalhos de hoje da 4ª edição do World Innovation Summit for Education (Wise), que está sendo realizada em Doha, Catar. Pobreza, preconceitos, conflitos e desastres naturais expulsam 61 milhões de meninos e meninas da escola e lhes... 

Médicos alertam sobre problemas de visão que podem comprometer aprendizagem

Médicos alertam sobre problemas de visão que podem comprometer aprendizagem
Agência Brasil Foto: Reprodução No Dia Nacional da Alfabetização, lembrado hoje (14), médicos alertam os pais para que fiquem atentos aos problemas de visão que podem comprometer o processo de aprendizagem dos filhos. Os problemas refrativos, como a miopia, a hipermetropia e o astigmatismo, estão entre os que podem ser detectados facilmente em crianças em fase de alfabetização. Segundo o presidente do Hospital Oftalmológico de Brasília,... 

Ideb precisa ser aperfeiçoado, diz MEC

Ideb precisa ser aperfeiçoado, diz MEC
Agência Brasil O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) precisa ser aperfeiçoado e considerar variáveis como questões raciais e socioeconômicas para apresentar melhor diagnóstico da educação brasileira. A afirmação é do assessor especial do Ministério da Educação (MEC), Carlos Alberto Ronca, durante o Seminário Internacional Análise dos Fatores Associados nas Avaliações Externas de Larga Escala, realizado hoje (12)... 

Projeto que aprofunda integração educacional do Mercosul é aprovado

Agência Brasil A Câmara aprovou nesta quarta-feira (17/10) projeto de decreto legislativo que habilita os ministros da Educação dos países signatários a alterarem o Protocolo de Integração Educativa, principalmente na adequação curricular. A iniciativa é o primeiro passo para acelerar o processo de integração educacional dos países do Mercosul. A decisão foi aprovada pelo Conselho do Mercado Comum do Mercosul e depende agora, para ser... 

Falta de qualificação entre jovens é causa de desemprego, mostra Unesco

Falta de qualificação entre jovens é causa de desemprego, mostra Unesco
Agência Brasil Duzentos milhões de jovens, com idade entre 15 e 24 anos, de países em desenvolvimento não completaram o ensino primário, equivalente ao ensino fundamental no Brasil, e precisam de caminhos alternativos para adquirir habilidades básicas para o emprego. O número representa 20% da população desses países nessa faixa etária e foi apresentado no 10º Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos, publicado hoje... 

Dia dos professores para nós, professores!

 

Um dia para distribuir homenagens, todas justas, inquestionáveis, à figura de cada professor e professora desse país continental.

Cada rincão a esconder o heroísmo dos desbravadores da ignorância, em prol do letramento, do aperfeiçoamento da oralidade, do desenvolvimento da lógica, do raciocínio matemático, de todas as habilidades que nos fazem cidadãos e cidadãs de um mundo letrado, supostamente civilizado.

Dia de fortalecer a raíz de cada um de nós, em um envolvimento sinuoso e delgado, com as inúmeras faces dos nossos professores e professoras, a quem jamais esgotaremos gratidão.

E nós, professores e professoras das Alagoas, como nos vemos?

Quando pomos a autoimagem cara a cara, e fitamos os profissionais que somos, que estamos sendo, como nos sentimos?

Impotentes, perdendo nossos alunos para a vilania da miséria?

Cansados e doentes, diante da dureza das estruturas?

Risonhos e conformados, porque já não acreditamos em nada?

Somos tantos e tantas, desfolhando na proximidade da aposentadoria com vasto legado de enfermidades que sequer conseguimos medicar.

Somos diversos, juventude em inicio de carreira, já fazendo planos de migrar e ganhar dinheiro em outras áreas.

Concursados, contratados, precarizados, somos uma romaria de fazedores de história.

Mal compreendidos, pouco respeitados, com salários sempre abaixo das necessidades, somos esforçados! Esforçadas mães, de poucas vistas aos próprios filhos! Amantes de olheiras fundas, namorados roucos, felizes por cumprirem mais uma jornada antes de beijar.

Mais que homenagens, desejamos apertar as mãos da sociedade. Abraço de apoio, incentivo e solidariedade.

Políticas iníquas nos encurralam as perspectivas de crescimento. Até nossos direitos conquistados por estudos e qualificações são amontoados sobre as mesas dos secretários, e a carreira trava, o pequeno acréscimo é adiado.

Sem culpa dos males sociais, compartilhamos a face mais cruel da miséria ao ver nossos alunos vencidos pelo sistema, nossos sonhos sufocados pela ação legalista de um Estado usurpador, nossas letras espalhadas sobre uma história de perdas, violências e dor.

No entanto, a crença na semeadura nos tem mantido professores e professoras. Um dia a semente rompe a escuridão, e saberemos assim, que a labuta valeu o suor, para melhorar a vida…ainda que a de outros e outras.

Não deveria encerrar assim, mas por hora, qualquer diferença representará mero penduricalho…A nós, sobrevivência!

 

 

 

 

Salário de professor no País está entre os piores do mundo

Salário de professor no País está entre os piores do mundo
Terra Levantamentos feitos por economistas, agências da ONU, Banco Mundial e Organização para a Cooperação e do Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostram que professores brasileiros em escolas de ensino fundamental têm um dos piores salários da categoria em todo o mundo, além de receberem renda abaixo do Produto Interno Bruto (PIB) per capita nacional. Em uma lista de 73 cidades, a pesquisa registrou apenas 17 com salários inferiores aos... 

Inscrições para Prêmio Professores do Brasil estão abertas até dia 27

Terra Estão abertas até o próximo dia 27 as inscrições para o 6º Prêmio Professores do Brasil. A iniciativa do Ministério da Educação foi instituída pela Secretaria de Educação Básica (SEB) para valorizar práticas pedagógicas bem-sucedidas, criativas e inovadoras nas redes públicas de ensino. As inscrições para a sexta edição devem ser feitas na  página do prêmio na internet . Nela, o professor também encontra informações... 

MEC tenta evitar inclusão de novas disciplinas no currículo escolar

Agência Senado Contrário ao inchaço dos currículos escolares com novas disciplinas, o Ministério da Educação (MEC) articulou-se com o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), para evitar que fosse enviado imediatamente à Câmara dos Deputados projeto de lei que insere duas novas matérias na grade escolar do ensino básico: Cidadania Moral e Ética no ensino fundamental e Ética Social e Política no ensino médio. Para atender... 
© 2012 - 2014 Repórter Alagoas. Todos os direitos reservados. E-mail: contato@reporteralagoas.com.br Jornalista responsável: Odilon Rios - MTB 840 / AL